Série Especial: Manual da Terapêutica Segura no Idoso

February 21, 2020

POST 2 - Avaliação Laboratorial do Idoso

 

 

O envelhecimento populacional trouxe uma nova demanda à prática médica, especialmente para a geriatria.

 

Como o declínio funcional do organismo relacionado ao envelhecimento não pode ser evitado, as ações envolvendo tal população devem priorizar a atenção aos cuidados prestados à pessoa idosa, no sentido de identificar precocemente fatores de risco para as doenças mais prevalentes; identificar casos ainda não diagnosticados, possibilitando uma abordagem precoce e acompanhar idosos já afetados com o intuito de prevenir as complicações destas doenças. (MS, 2006 e 2014).

 

Devido à fragilidade do organismo relacionado ao envelhecimento, a realização de exames clínico-laboratoriais exerce um papel fundamental na avaliação do idoso, seja no âmbito da prevenção, diagnóstico e tratamento precoce.

 

A solicitação de exames laboratoriais depende da estratificação clínico funcional do idoso, os fatores de risco para as doenças mais prevalentes, identificação de casos ainda não diagnosticados, possibilitando uma abordagem precoce e acompanhar idosos para prevenir complicações, monitoramento do tratamento e avaliação de seus efeitos adversos.

 

As decisões médicas são baseadas na história e no exame físico dos idosos, mas os exames laboratoriais são um apoio importante de suporte para as condutas. (Risch et al, 2017)

 

Fonte: Manual de Terapêutica Segura no Idoso

 

Post redigido por: Maria Carmen de Carvalho Melo

Enfermeira Especializada em Saúde Pública

 

Please reload

Posts Recentes
Please reload